Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Você já ouviu falar de Síndrome da Hiperestesia Felina ou Síndrome do Gato Nervoso? É uma doença rara, mas que pode assustar muito os papais e mamães de gatos. Afinal, perceber comportamentos estranhos no seu amigo peludo pode ser algo difícil de aceitar e, principalmente de aprender a lidar. Tem tratamento, mas antes de tudo você sabe como identificar dessa doença?

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Síndrome da Hiperestesia Felina 

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como identificar essa doença?

A Síndrome da Hiperestesia Felina é uma das doenças mais esquisitas que os gatos podem ter, eles começam a agir de forma diferente, perseguem o próprio rabo – uma coisa comum em cachorros, começam a pular do nada e até a fugir de ataques imaginários.

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Mesmo que a doença seja considerada rara, ela pode sim acontecer com seu gato, ainda mais quando há casos de mudança repentina na rotina ou até mesmo de casa. A síndrome é caracterizada pelo fato de o gato sentir-se ameaçado de alguma forma, como se estivesse sendo arranhado. De modo que através do seu instinto, ele luta de qualquer forma contra o “ataque” que está sofrendo.

Acima de tudo é uma doença que afeta o sistema neuromuscular do gato, incidindo uma sensibilidade incomum na pele dele. E, uma das coisas que se torna repetitiva e constante é o ato de auto higiene.

Veja também: Como Evitar Sete Doenças Que Você mesmo Pode Estar Causando.

Não é nenhuma novidade que os gatos gostam de se lamber até se sentiram completamente limpos. Nesse caso, contudo, esse comportamento se torna altamente compulsivo e seu gato deve ser levado ao veterinário para avaliação.

Sintomas da Síndrome da Hiperestesia Felina

Para identificar ou diagnosticar qualquer doença ou síndrome, você precisa estar ciente dos sintomas ou pelo menos dos principais. Como se trata de uma síndrome, ela pode apresentar diferentes sintomas de um gato para outro.

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Em alguns gatos os sinais são bem nítidos, mas em outros pode ser um pouco difícil de identificar. No entanto, existem sinais comuns que são as alterações comportamentais. Quando os gatos começam a agir de um jeito estranho, como por exemplo: pulam de repente, se viram, correm ou atacam algo que está supostamente os atacando.

Entre os comportamentos estranhos que os gatos podem apresentar, estão: Fuga inesperada (como se estivessem sendo perseguidos), perseguir o próprio rabo, ter alucinações (perseguindo coisas irreais). Geralmente, quando estes comportamentos ocorrem eles ficam com as pupilas dilatadas.

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Como dissemos acima, alguns podem apresentar hipersensibilidade na pele, principalmente na região da coluna vertebral – o que explica o fato de afetar o sistema neuromuscular. A priori recomenda-se que não toque nessa região. Vale ressaltar que para a pele dessa região pode parecer enrugada.

Um outro comportamento notável, é o que já mencionei: os gatos podem ficar horas se lambendo, mais do que o normal. O problema é que se isso se agravar, eles podem se morder e acabar se mutilando. Ainda podem sofrer de crises de convulsões, ter espasmos e desenvolver tiques e perde muito peso.

Como identificar a Síndrome da Hiperestesia Felina?

Após perceber quaisquer dos sintomas acima, leve seu gato ao veterinário. Primeiramente é preciso descartar se o seu gato está sofrendo de outros tipos de doenças. (Veja aqui as doenças mais comuns em gato e como identifica-las)

Entre esses tipos de doença estão: hipertireoidismo, problemas nas costas, lesões, deficiência de nutrientes, danos cerebrais, envenenamento e até mesmo alguns tipos de câncer. Veja como prevenir as 7 doenças que você mesmo pode estar causando em seu gato sem querer, e como evitar que isso ocorra.

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Assim, o veterinário de sua confiança pedirá a descrição detalhada de cada sintoma que seu gato apresentou. Portanto, o ideal é que você grave quando os sintomas ocorrerem.

É importante mencionar que serão feitos exames de sangue e complementares para descarta outras doenças e para que a doenças seja de fato identificada. Não é algo comum, mas como disse pode acontecer. Se quer evitar essa síndrome afete seu gato, veja as possíveis causas e tente evita-las.

Quais são as causas da Síndrome da Hiperestesia Felina?

Alguns especialistas dizem que esta doença acomete os gatos que são mais nervosos e que já apresentam hiperatividade. Todavia, cada caso de Hiperestesia felina é único e não se pode apenas uma causa precisa.

Primeiramente, é válido checar se seu gato está com pulgas. Afinal, os gatos podem desenvolver alguma alergia a este tipo de parasita ou uma dermatite alérgica à picada de pulga (DAPP). Ambas podem fazer com que seu gato se coce compulsivamente. Dessa forma, se ele tiver a pele seca, isso poderá causar ou até mesmo piorar a síndrome da hiperestesia felina.

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Uma segunda causa pode ser epilepsia. Isso porque alguns especialistas determinaram que essa doença é causada por um problema na atividade elétrica de algumas áreas específicas do cérebro, especialmente as ligadas ou de controle de emoções, comportamento e higiene.

Há também os que associam essa doença a uma variante do TOC – Transtorno Obsessivo Compulsivo (o que é bastante provável se observou o tanto de sintoma que se liga a compulsão).

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Outros que fizeram um estudo reunindo raças que seriam mais predispostas a desenvolverem essa síndrome, como as raças orientais.

O mais provável é que o estresse pode ser a causa da síndrome da hiperestesia felina, que pode ser referida também como neurite e neurodermatite. Apesar do pouco conhecimento sobre doença o seu tratamento refere-se ao controle da rotina e da dieta, o que indica controle das emoções.

A Síndrome da Hiperestesia Felina tem tratamento?

Sim, tem tratamento e pode ser tão eficaz, de modo que a síndrome não reincida. A primeira medida é eliminar ou reduzir o máximo possível coisas ou situações que deixam seu filho peludo estressado. Você pode fazer o enriquecimento ambiental para o seu gatoveja aqui como fazer.

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Os gatos se estressam com mudança de domicílio, viagens – veja como viajar com seu gato sem causar esse mal a ele, chegada de mais um novo animal (mesmo que seja outro gato, veja como introduzir um novo gato na família).Um recurso fundamental no tratamento da hiperestesia é a alimentação correta e adequada em horas fixos, estabelecendo uma rotina.

O veterinário ainda pode prescrever alguns medicamentos, desde que identificada a causa, como antidepressivos, ansiolíticos e/ou antialérgicos. Contudo, o uso de medicamentos é recomendado apenas em último caso.

Normalmente, os casos de hiperestesia felina são resolvidos eliminando situações de estresse, enriquecimento ambiental, melhora na rotina e alimentação adequada.

Você pode evitar a síndrome da hiperestesia felina!

Os gatos não são completamente iguais, mas têm suas similaridades e o que podemos fazer por eles é oferecer um ambiente seguro e tranquilo, bem como uma alimentação saudável e uma rotina precisa e bem executada.

Síndrome da Hiperestesia Felina – Como Identificar?

Uma coisa muito importante é brincar com seu gato todos os dias 15 minutos de manhã e 15 minutos a noite, pelo menos. Deixe que ele descanse e durma bastante, esses cochilos diurnos são importantes para a saúde física e emocional dele.

Veja nessa apresentação como evitar que seu gato tenha depressão e outras 6 doenças que você mesmo pode estar causando, e ainda como trata-las. Acima de tudo, siga as recomendações do veterinário.

Você gostou desse texto? Então deixe seu comentário e compartilhe em suas redes sociais.

Obrigado por ter lido e até amanhã!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *