Hipoplasia Cerebelar Felina

Hipoplasia Cerebelar Felina

É um distúrbio do desenvolvimento, a Hipoplasia Cerebelar Felina afeta a maneira como o gato anda. 

Você provavelmente pode ter visto isso na televisão, ou em algum vídeo e não sabe…

Os protagonistas desses vídeos são gatinhos que não conseguem andar direito.

Talvez, você já tenha ouvido falar sobre esse distúrbio do crescimento, mas qual é essa condição?

Os bichanos conseguem sobreviver com ela?

Aqui está o que você deve saber sobre a doença e o que pode ser feito.

O básico: o que é e o que causa a hipoplasia cerebelar

Hipoplasia Cerebelar Felina

A hipoplasia cerebelar é um distúrbio do desenvolvimento que pode afetar os gatos.

Ela ocorre quando o cerebelo, a parte do cérebro responsável por controlar toda a coordenação motora, o equilíbrio e as habilidades motoras finas, não se desenvolve como deveria. 

  • A hipoplasia cerebelar felina não é contagiosa, nem é dolorosa.

Essa condição geralmente atinge os gatos filhotes, quando uma gata mamãe é infectada pelo vírus da panleucopenia.

 A infecção da doença é transmitida da mãe para os filhotes, e o vírus acaba atacando as células que se multiplicam rapidamente.

Durante as últimas semanas de gestação assim como as primeiras semanas após nascimento dos filhotes, é o período que o cerebelo começa a se desenvolver rapidamente.

Sendo assim, ele acaba sendo o alvo principal do vírus, fazendo com que a área fique muito suscetível ao desenvolvimento dele.

Mas isso não quer dizer que todos os gatos da ninhada serão afetados, em alguns casos apenas um pode ser e em outros podem ser a ninhada inteira.

Outras causas potenciais incluem fatores genéticos, traumas, exposição a toxinas e deficiências nutricionais.

Por exemplo, se uma gata está desnutrida durante a gestação, os seus filhotes podem ser acometidos pela hipoplasia cerebelar.

A condição também pode ocorrer, se um gatinho sofrer um trauma no cérebro enquanto o cerebelo ainda está em desenvolvimento.


Leia Mais: Livros Digitais Sobre Gatos Que Podem Fazer Com Que Seu Gato Viva Até Duas Vezes Mais Que a Média Normal


Sinais clínicos da hipoplasia cerebelar felina

Hipoplasia Cerebelar Felina

Os sinais clínicos associados à hipoplasia cerebelar podem ser evidentes no nascimento ou em um curto período de tempo após o nascimento. 

No entanto, os sinais clínicos geralmente se tornam ainda mais óbvios quando um gatinho começa a se levantar e andar, e isso geralmente ocorre por volta das seis semanas de idade.

Quanto mais o cerebelo for impactado, mais graves serão os sinais clínicos e o seu desenvolvimento.

A gravidade deles também depende de qual estágio de desenvolvimento o gatinho estiver.

Alguns dos sinais clínicos são:

  • Andar descoordenado, desajeitado e instável
  • Movimentos bruscos, incapacidade de avaliar a distância, dificuldade em manter o equilíbrio e queda
  • Tremores (eles desaparecem enquanto o animal dorme, eles podem incluir tremores de cabeça e membros e tremores de intenção, que acontecem quando o animal tenta fazer um movimento, como durante uma brincadeira ou comida).
  • Movimentos oscilantes ao caminhar
  • Hipermetria (um “caminhar de ganso”)

GRÁTIS! Livro Digital: Como Parar De Envenenar Seu Gato Com Rações Ruins (Mesmo As Mais Famosas)

Hipoplasia Cerebelar Felina

Descubra como e por que MESMO AS RAÇÕES MAIS CARAS podem estar fazendo MUITO MAL ao seu bichano e TIRANDO ANOS da vida dele! (E como se prevenir disso)

Download 100% GRATUITO! Insira seu melhor e-mail para receber.>

Fique tranquilo, a gente também ODEIA SPAM! Com a gente, seu e-mail está completamente SEGURO!

(Mais de 90 mil downloads)

Diagnóstico e tratamento da hipoplasia cerebelar

Hipoplasia Cerebelar Felina

Infelizmente, não existe um teste específico que possa detectar a hipoplasia cerebelar, o ideal é fornecer ao Médico Veterinário uma lista dos sinais clínicos, e também se for possível, vídeos dos episódios.

O histórico de saúde também é muito importante, quanto mais você souber sobre a história do seu bichano, melhor será.

A avaliação no exame físico é importante, assim como exames de sangue e urina, para tentar determinar se outras causas podem estar provocando esses sinais clínicos.

Para verificar se há alterações no cerebelo, pode ser solicitada uma ressonância magnética, mas infelizmente é um exame com o custo bem elevado.

Infelizmente a condição não possui tratamento, porque ela é o resultado de um baixo desenvolvimento cerebelar.

Sendo assim, os gatos podem viver normalmente com essa condição e vão aprendendo a se adaptar.

A boa notícia é que após a fase da infância, o bichano não exibe sinais se a doença está progredindo ou piorando, geralmente ela se mantém estável.

Se seu gato tem hipoplasia cerebelar, o que você pode fazer é fazer ajustes em sua casa para ajudar a prevenir acidentes e ferimentos.

Você pode esterilizar os outros gatinhos da casa, para evitar com que eles se reproduzam.

No entanto, um gato com hipoplasia cerebelar deve ser mantido dentro de casa o tempo todo, para evitar qualquer tipo de acidente, por isso é sempre bom manter os olhos nele.

Converse com seu veterinário para entender a gravidade dos sinais clínicos do seu bichano, afim de descobrir que medidas devem ser tomadas para garantir que ele tenha uma vida feliz, e confortável.

Com isso, chegamos à conclusão que os bichanos com essa condição, são considerados bichanos especiais, eles merecem ganhar muito amor e um lar incrível!

Então, se você esta disposto a adotar um bichano especial, esteja preparado para atender todas as necessidades que ele precisa.


Você já sabia tudo que falamos aqui? Comenta ali no final “Não foi novidade”. Se aprendeu algo novo, comenta “Eu não sabia ….”.

Não se esqueça de conhecer nossas mídias sociais (temos conteúdos exclusivos para cada uma delas!):


Quer aprender mais?

Se quiser saber mais sobre o Guia Para Um Gato de 14 Vidas, que foi de onde eu tirei as informações (e de onde eu tiro 99% das dicas que eu mando pra vocês), pode clicar AQUI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *