Cuidados com o gato filhote

Cuidados com o gato filhote

Quando os gatos são filhotes, eles precisam se alguns cuidados bem específicos, porque é um período que eles são retirados das suas mães e companheiros da ninhada, e então, com 6 a 7 semanas de idade já começam a ter uma vida diferente.

Nesse período para frente, eles precisarão de cuidados veterinários, cuidados com alimentação e socialização, visto que, sua imunidade ainda não está totalmente formada, esse é um período de adaptação e que exige todos os cuidados possíveis.

Para isso, separamos informações diretas e muito importantes sobre esses três tópicos.

Cuidados Veterinários em gatos filhotes

Cuidados com o gato filhote

Os gatinhos recebem um certo grau de imunidade (conhecido como imunidade materna) que é passada pelas mamães felinas na hora do nascimento e também pelo leite materno.

Esse período é fundamental, porque antes disso, as vacinas não serão efetivas no seu gato, porque é preciso que a imunidade materna reduza aos poucos. 

A imunidade materna diminui lentamente ao longo do tempo, os filhotes devem ser vacinados de acordo com a idade que possuem, iniciando aos 2 a 3 meses de idade. 

Isso garante que o gatinho receba uma dose efetiva da vacina logo após o término da proteção materna. 

Quando os gatos não estão com todas as vacinas completas, é importante ter cuidado com gatos que não foram vacinados e também, evitar que ele fique exposto em ambientes que possa ter acesso a outros gatos que não são protegidos.

Porque se um gato não vacinado entra em contato com o seu, as chances das doenças se manifestarem no seu filhote são grandes.

Sobre os parasitas intestinais eles são muito comuns nos gatinhos filhotes, porque as larvas podem passar pela placenta ou pelo leite da materno. 

Os vermes são tão comuns que os gatinhos são frequentemente tratados com um protocolo contra parasitas e vermes adequado, basta perguntar para o veterinário quais são os melhores protocolos a serem seguidos.

É importante também realizar os exames fecais, com tratamentos adicionais, conforme necessário, geralmente são repetidos após a desparasitação até que dois exames fecais sucessivos sejam negativos. 

  • Esse controle deve ser feito para evitar qualquer tipo de doença, já que os parasitas e vermes costumam prejudicar muito a saúde dos bichanos.

Parasitas externos (incluindo pulgas) também devem ser tratados, mas apenas com produtos aprovados para uso em gatinhos, esses produtos também podem ser recomendados pelo Médico Veterinário. 

Independente do bichano ter acesso a rua ou não, é importante utilizar o protocolo corretamente, para evitar qualquer tipo de infestação.

Dieta para gatos filhotes

Cuidados com o gato filhote

A nutrição adequada é importante ao longo da vida de um gato e é especialmente crítica durante a infância, essa é a fase de crescimento, na qual a ração de filhotes terá um papel importantíssimo. 

Os gatinhos em crescimento precisam de mais calorias, gorduras, proteínas, vitaminas e minerais para atender às suas necessidades de crescimento e desenvolvimento, olha que eles crescem muito rápido, então é preciso ter todas esses nutrientes em dia. 

Os gatinhos precisam de várias refeições durante o dia, o número de refeições diárias pode diminuir gradualmente à medida que o gatinho envelhece, mas a alimentação com uma dieta adequada deve continuar até a idade adulta (cerca de 9 a 12 meses de idade).

Socialização de gatos filhotes

Cuidados com o gato filhote

O primeiro contato de socialização que os gatos filhotes tem é com sua mãe e os seus irmãos da ninhada.

O contato humano também surge nesse momento, mas eles começam a entender isso melhor com 10 a 12 semanas de idade, nesse período, eles já estão adequados para serem efetivamente um gatinho de estimação.

Gatos que não tiveram essa socialização inicial provavelmente sempre terão medo e evitarão o contato humano. Isso torna difícil transformar gatos selvagens mais velhos em animais domésticos. 


Leia Mais: Livros Digitais Sobre Gatos Que Podem Fazer Com Que Seu Gato Viva Até Duas Vezes Mais Que a Média Normal


Brincar com seu gato e fornecer brinquedos interativos podem ajudar a desenvolver um vínculo estreito, além de diminuir comportamentos destrutivos.

A introdução de gatos em outros animais de estimação, incluindo – e às vezes especialmente – outros gatos, pode levar a socialização adicional, independentemente da idade. 

Alguns gatos podem ser territoriais e enxergam um novo gatinho no ambiente como um intruso, promovendo comportamento indesejáveis como marcação de território excessiva, brigar com o gato filhote e realizar as necessidades fora da caixinha de areia.

Esse processo de introdução sempre deve ser feito de maneira gradual, nada muito bruto, por exemplo, deve-se permitir que o gato e o novo animal cheirem um ao outro através de um portão que separa as salas.

Após, então, cada animal deve ser mantido enquanto é permitido investigar um ao outro mais profundamente. Depois de um dia ou dois, se os dois animais parecerem calmos na presença um do outro, eles poderão ser deixados juntos enquanto supervisionados por curtos períodos, levando gradualmente a períodos mais longos. 

Muitas vezes, é necessária paciência enquanto os animais se adaptam uns aos outros em residências com vários animais de estimação. Geralmente, os gatos adultos conseguem se adaptar facilmente com gatos filhotes, desde que os dois sejam socializados de forma correta.


Você já sabia tudo que falamos aqui sobre cuidados com o gato filhote? Comenta ali no final “Não foi novidade”. Se aprendeu algo novo, comenta “Eu não sabia ….”.

Não se esqueça de conhecer nossas mídias sociais (temos conteúdos exclusivos para cada uma delas!):


Quer aprender mais?

Se quiser saber mais sobre o Guia Para Um Gato de 14 Vidas, que foi de onde eu tirei as informações (e de onde eu tiro 99% das dicas que eu mando pra vocês), pode clicar AQUI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *